Blog do Ninho

Acompanhe nosso blog de Marketing Digital com notícias sobre Marketing, novidades, ferramentas e tudo o que você precisa para traçar as melhores estratégias.

Home / Blog do Ninho / O uso das redes sociais no Brasil e as mudanças durante a pandemia

O uso das redes sociais no Brasil e as mudanças durante a pandemia

Publicado em: 9 de maio de 2022

O uso das redes sociais no Brasil e as mudanças durante a pandemia

O uso das redes sociais no Brasil cresceu vertiginosamente nos últimos anos. De acordo com uma pesquisa da Report in Digital, datada de janeiro de 2020, pouco antes do início da pandemia, o país possuía mais de 140 milhões de perfis ativos nas redes, ou seja, 66% da população brasileira. 

A expansão no uso das redes sociais está intimamente ligada à ampliação do número de usuários da Internet e de smartphones nos últimos anos. Dados do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) apontam que no ano 2000, o Brasil contava com 5 milhões de pessoas que utilizavam a Internet de forma ativa, ou seja, que acessaram a rede ao menos uma vez entre os meses de novembro e dezembro daquele ano. Em 2010, o número passou para aproximadamente 76 milhões, evidenciando um crescimento de 1420% e em 2019, conforme divulgado pela Agência Brasil, pelo menos 134 milhões de pessoas acessavam a Internet. 

Uso das redes sociais na pandemia

Não é novidade que a Covid-19 alterou profundamente os costumes da população mundial. Na terra tupiniquim não foi diferente, o uso das redes sociais na pandemia disparou no Brasil durante 2020 e 2021. 

Com a impossibilidade de sair de casa para encontrar amigos e familiares por praticamente dois anos, muitos brasileiros viram nas redes sociais uma forma de não perder o contato. Por exemplo, lives de artistas reuniram públicos de milhões, modas foram lançadas, discussões  e debates foram feitos, parcelas da população foram mobilizadas. Assim a vida passou a acontecer em uma grande parcela de forma online. 

Inclusive na economia o uso da Internet e das redes sociais não para de avançar. Segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgada em setembro de 2021, 91% dos consumidores conectados realizaram alguma compra em lojas online entre 2020 e 2021. Desse total, 87% utilizaram o smartphone para concluir o negócio. 

O uso das redes sociais e as vendas online aumentaram durante a pandemia. (Foto: Pexels)

Por isso, cada vez mais as estratégias para atrair visitantes e transformá-los em seguidores nas redes sociais estão diretamente ligadas aos sucesso de um empreendimento. O funil de vendas no Instagram é um exemplo dessa nova forma de fazer negócios e fortalecer as marcas no mundo online e, consequentemente, fora da Internet.

Uso das redes sociais no Brasil em 2021

Um levantamento divulgado pela plataforma Cupom Válido, que entrecruzou dados da Hootsuite e WeAreSocial, mostrou que em 2021 o Brasil já era o terceiro país do mundo que mais usava as redes sociais. Ele ficou atrás apenas das Filipinas e da Colômbia. O estudo evidenciou um aumento do uso das redes sociais no Brasil

Conforme a pesquisa, os brasileiros ficam conectados nas redes sociais em média 3h42 por dia. Além disso, a faixa etária que mais usa as redes é de jovens entre 16 e 24 anos

As redes sociais mais acessadas no país são:

  • YouTube: com 96,4%
  • Whatasapp: com 91,7%
  • Facebook: com 89,8%
  • Instagram: com 86,3%
  • Tik Tok: com 47,9%
  • Telegram: com 29,4%

Entre as motivações para o uso das redes sociais, 36,5% dos brasileiros declararam que as utilizavam para se manterem atualizados com as notícias e acontecimento, 35,0% que buscavam conteúdos engraçados e de entretenimento e 34,4% que pretendiam preencher o tempo livre de alguma forma. 

Dados da empresa americana ComScore também revelaram que no Brasil, o Facebook apresentou um crescimento latente entre 2019 e 2020 e que o país está em terceiro lugar entre aqueles que mais usam a rede Instagram. Além disso, as estimativas apontam que a absorção da Internet no Brasil chegará a 72% até 2025 e que as redes sociais passarão a crescer em proporção semelhante. 

Leia também: Como surgiu a Internet no Brasil, no mundo e quem inventou

Uso no mundo

A We Are Social, em parceria com a Hootsuite, mostrou as seguintes mudanças em hábitos de mídia durante a pandemia. Enquanto o consumo de informações jornalísticas e noticiosas crescia 35%, o de consumo de serviços de streaming era de 29% e das redes sociais de 23%.

As redes sociais mais utilizadas no globo são: 

  • Facebook
  • Instagram
  • Whatsapp
  • TikTok
  • Twitter
  • Pinterest
  • LinkedIn
  • Youtube

Conforme a Statista, empresa que coleta, organiza e minera dados big data no mundo, o Facebook é a rede social mais utilizada no mundo todo. Apesar de plataformas como Instagram e TikTok mostrarem crescimento vertiginoso, a rede social de Mark Zuckerberg é ainda a mais relevante. Veja: 

Fonte: Relatórios Big Data Statista/Acesso 26 de Agosto de 2021

Redes sociais vantagens e desvantagens

Ao que parece, mesmo com o abrandamento das medidas sanitárias, as pessoas incorporaram as redes sociais em sua vida de tal forma que, várias vezes, preferem viver a vida pelas telas de smartphones ou computadores. No entanto, isso não afeta apenas as gerações mais novas como muitos acreditam. 

Um novo estudo da inglesa GWI aponta que antes da pandemia, 56% dos nascidos entre 1946 e 1964 preferiam jogar jogos online, mas agora o número cresceu para 65%. Ao mesmo tempo, a utilização das redes sociais por essa população batizada de Baby Boomers também aumentou: um em cada quatro utiliza as plataformas para se entreter ou informar. 

Autores

Compartilhe esse conteúdo:
Facebook Twitter Whatsapp Linkedin
Deixe seu comentário

Materiais para você relacionados

×

Tem dúvidas? Entre em contato:

× Olá!