Blog do Ninho

Acompanhe nosso blog de Marketing Digital com notícias sobre Marketing, novidades, ferramentas e tudo o que você precisa para traçar as melhores estratégias.

Home / Blog do Ninho / Mastodon: usuários do Twitter migram em massa para ‘nova’ rede social

Mastodon: usuários do Twitter migram em massa para ‘nova’ rede social

Publicado em: 16 de novembro de 2022

Mastodon: usuários do Twitter migram em massa para ‘nova’ rede social

O Mastodon cresceu 157% desde o começo de novembro, ou seja, após Elon Musk concluir a compra do Twitter no fim de outubro. A rede social que até então era pouco conhecida está atraindo os usuários descontentes com as polêmicas em torno do app do passarinho. 

Por exemplo, só no Brasil, de acordo com o Google Trends, na mesma semana em que o bilionário oficializou a aquisição do Twitter, a ferramenta registrou que o nome Mastodon foi parar entre os termos mais buscados. 

Na verdade, a rede social existe há seis anos, mas sempre apresentou um crescimento tímido. O aumento das atividades de uma hora para outra, inclusive, tem causado algumas dificuldades e alguns servidores precisaram paralisar o registro de novas contas.

Mas como funciona o Mastodon? 

Servidor

Assim como o Twitter, o Mastodon tem formato de microblog  e está disponível tanto para Android e iOS. Além disso, os usuários também escrevem postagem, chamadas de ‘toots’, que podem ser respondidas, curtidas e republicadas, e conseguem seguir uns aos outros. 

A principal diferença entre os dois está na parte técnica: o Mastodon funciona através de vários servidores e os usuários precisam escolher um deles ao se inscreverem na rede social. Eles são divididos por temas que vão desde cidade ou país até interesses como jogos, filmes, etc. 

No entanto, apesar da necessidade de fazer essa seleção, as contas de diferentes servidores podem interagir normalmente. O que muda é que ao escolher um servidor em questão, em um primeiro momento, o usuário é inserido em uma comunidade inicial com perfis com os mesmos interesses. 

É importante ressaltar que o uso dos vários servidores, que pertencem a diferentes organizações e indivíduos, faz do Mastodon uma rede social coletiva, sem um proprietário único como é o caso do Twitter.

A desvantagem é que se o servidor em que seu perfil está hospedado, por algum motivo, fechar ou sair do ar, o usuário perde a conta.  Por isso, para evitar surpresas, os administradores são obrigados a informar sobre os planos de fechamento com três meses de antecedência. 

Leia também: WhatsApp Business incentiva empresas a anunciarem no Facebook e Instagram

Nome de usuário

O servidor também irá impactar no nome do usuário, já que ele acaba incorporado, e nas buscas por outros perfis. Por exemplo, ao procurar um perfil que usa o mesmo servidor, basta digitar o nome escolhido pela pessoa. Por outro lado, se a busca é por um perfil de outro servidor, é necessário escrever o endereço completo.

Apesar de não indicar perfis que possam interessar ao usuário, o Mastodon permite, assim como o Twitter, as buscas por hashtags, tags ou assuntos. 

Moderação

A moderação no Mastodon é um tema polêmico. Atualmente, cada servidor tem suas regras próprias. Por isso, alguns servidores acabam optando por não se vincularem a outros que estão cheios de conteúdos de ódio ou robôs. O inconveniente é que usuários de servidores bloqueados não irão aparecer quando pesquisados pelos perfis de servidores que realizaram o bloqueio.

Além disso, as postagens ilegais podem ser denunciadas e os proprietários dos servidores até podem apagá-las, mas não existe a certeza de que elas irão desaparecer de todos os lugares.

Nesse sentido, considerando que uma das principais preocupações com o Twitter sob nova direção é a moderação de conteúdo, que assegura o respeito aos direitos humanos e inibe a publicação de fake news, migrar para uma rede com menos garantias de moderação não parece fazer muito sentido. 

Até porque, pelo menos por ora, Elon Musk afirmou que a posição do Twitter quanto aos conteúdos considerados nocivos permanece “absolutamente inalterada”.

Compartilhe esse conteúdo:
Facebook Twitter Whatsapp Linkedin
Deixe seu comentário

Materiais para você relacionados

Ninho Digital celebra 7 anos de agência!
// Ninho News 22 de novembro de 2022

Ninho Digital celebra 7 anos de agência!

No dia 27/10/2022 o Ninho digital completou 7 anos atendendo projetos digitais e durante esta longa jornada passamos por grandes desafios e conquistas. Para relembrar nossa história conversamos com os sócios Dandy, Larissa e (...)

Ler mais
Feche mais clientes todos os dias com nossa estratégia de Funil de Vendas.

Faça seu cadastro para descobrir como fazer isso na sua empresa.

×

Tem dúvidas? Entre em contato:

× Olá!