De acordo com a Biologia, simbiose quer dizer uma relação duradoura entre duas espécies. Nesse “acordo natural”, ambas vivem em harmonia e são beneficiadas. Sob essa ótica, podemos definir que a relação entre Design e Marketing Digital é a mesma: uma parceria com vantagens e resultados.

Mas antes de entrar no assunto, é importante que eu contextualize minha vida profissional. Toda minha trajetória e o que aconteceu no caminho foi essencial para me definir como pessoa e para traçar tudo o que eu sei hoje.

Quer saber mais sobre o assunto e fazer seus conteúdos darem um salto de qualidade? Continue a leitura!

As opções

Quando estava prestes a me inscrever para o vestibular, assim como muitas outras milhares de pessoas, tive muitas dúvidas em relação à profissão que eu escolheria para a minha vida.

Apesar de hoje em dia saber que a minha primeira faculdade pode não definir minha vida toda, eu tinha esse pensamento aos 17 anos. As alternativas eram: Publicidade e Propaganda, Design e Psicologia.

Foi difícil tomar essa decisão. Tive que elencar os prós e contras de cada uma das profissões e ver em qual delas eu me encaixava melhor. A verdade é que eu me identificava com todas, o que só tornou o processo mais difícil.

Felizmente, foi mais simples descartar a Psicologia porque eu percebi que não poderia ficar desenhando enquanto atendia meus pacientes. 😅

Depois de muitas pesquisas e processos de conhecimento pessoal, eu escolhi a Publicidade e Propaganda em vez do Design. Eu jurava que seria fotógrafa publicitária. Desde minha adolescência me interessava por fotografia, então com certeza esse seria meu futuro, não é?

O curso foi passando e eu vi que não queria fotografia como profissão. Comecei a me encantar pelas aulas de Direção de Arte e todas as matérias que envolviam processos de criação voltados para o design. Mas como eu seria uma designer se eu estava me formando em Publicidade? Não teria sido mais fácil se eu tivesse escolhido o Design como faculdade para cursar?

O medo

Todos sabiam da pequena rixa entre designers e publicitários na época, mesmo não levando a sério. Era engraçado, ao mesmo tempo que também dava um pouco de medo de não conseguir me estabelecer no mercado como designer sendo publicitária.

Será que as empresas confiariam no meu trabalho e na minha percepção criativa? Será que não prefeririam alguém que estivesse cursando Design, de fato? Todas as inseguranças passaram quando eu entrei no meu primeiro estágio e comecei a entender que Publicidade e Design podem andar juntos. Mais que isso: podem se complementar.

A simbiose

Segundo o Guia da Carreira, Publicidade e Propaganda divulga produtos, serviços, ideias e marcas. O objetivo principal, ao final de tudo, é a finalização da compra pelo consumidor. Já o Design tem o objetivo de criar projetos de comunicação visual, logos, materiais visuais, entre outros. Mas qual a relação entre os dois?

O que aprendi em Publicidade

No curso, aprendi conceitos importantes de Marketing, como comportamento do consumidor, gatilhos, estudo de personas. Assim, é possível criar uma empatia diante o público com que vamos trabalhar.

Esse, para mim, é um dos principais pontos do Marketing. Tudo gira em torno do que o consumidor sente: suas dores, necessidades, preferências e escolhas. Afinal, se você vai vender um produto para determinado público, o mínimo que se espera é que você tenha conhecimento de quem ele é.

Um ótimo exemplo disso foi uma ação que a Coca-Cola, a top of mind dos refrigerantes no mundo todo, criou em 2017. O objetivo era desconstruir uma frase homofóbica que é comum entre os brasileiros: “essa coca é fanta”. A marca substituiu a Coca-Cola por Fanta, e fez questão de deixar isso claro na latinha.

design-e-marketing-digital-coca

A Coca-Cola, além de humana, foi empática em relação ao seu público e criou uma campanha conscientizadora de maneira descontraída. Apesar dessas versões de latinha não terem sido comercializadas, o resultado foi positivo e também viralizou nas redes sociais. Legal, né? 🌈

Além da empatia, aprendi o básico sobre redação publicitária, mídia, conceitos de semiótica e muitas outras matérias que contextualizaram a realidade publicitária, oferecendo uma mínima noção de como seria a minha jornada profissional a partir do momento que eu colocasse meus pés dentro do mercado de trabalho.

O que aprendi com o Design

Não tenho uma segunda faculdade em Design, tudo que aprendi veio da faculdade com as aulas básicas de Direção de Arte, cursos paralelos — online e presenciais — e, também, com muito estudo por conta própria — além de aprender muito nos meus estágios e, é claro, no trabalho do dia a dia, afinal, nunca paramos de aprender.

Se você acompanhou os meus posts sobre Tendências do Design, vai entender que a identidade visual de uma marca se torna, muitas vezes, determinante na decisão de compra. Ter uma marca com elementos atrativos, que chamam a atenção, com certeza é uma grande influência na compra do consumidor.

Ele nos faz pensar como ser agradável, como tornar algo banal em uma experiência mais divertida, prazerosa e confortante. Essa foi uma das coisas que mais me encantou no Design.

Poderíamos ter toda a tecnologia do iPhone X em um design de iPhone 2, mas com certeza ele não seria mais tão atrativo como o último lançamento da Apple. Isso porque ela é uma das empresas mais focadas em design e experiência atualmente. Seu foco é lançar tendências, pesquisar e perceber o que os usuários estão buscando no momento; o que vai fazer os olhos brilharem e, ao mesmo tempo, o que vai ser útil e necessário no dia a dia.

design-e-marketing-digital-iphone

O Design torna tudo mais agradável aos olhos e, o mais importante, torna as coisas mais funcionais — ou pelo menos, deveria tornar. Para que ele seja funcional, no entanto, é necessário conhecer o usuário. Algo que mencionei ali em cima que aprendi em Publicidade: empatia.

Marketing e Design: a combinação perfeita

Juntando a empatia que o Marketing e a Publicidade trazem e os elementos visuais e funcionais que o Design pode fornecer, temos o conjunto perfeito para o sucesso de uma marca que pensa no consumidor.

O que eles podem fazer juntos?

Agora que já conseguimos ter uma noção de como os dois se complementam, também é legal saber onde esses conceitos podem ser aplicados. A resposta é simples: em tudo.

Vamos pegar uma campanha de Marketing Digital. Digamos que você vai precisar de algumas ferramentas para que a sua estratégia funcione: e-mails marketing, Social Ads, Google Ads, uma landing page e até mesmo um site. A estratégia será pautada em conceitos do Marketing e da Publicidade. O Design, por sua vez, ficará encarregado de chamar a atenção do público e encaminhá-lo para a conversão.

Isso serve não apenas para ações e campanhas, mas também para branding, criação de sites institucionais, e-commerces e outros projetos que podem ser úteis para divulgar uma marca, um produto, um serviço ou uma ideia.

Como Designer atuante em agências de Marketing Digital, é importante estar antenada a tudo que acontece no mercado e a como atrair o público certo para suas campanhas. É isso que eu procuro fazer no dia a dia.

Este ano finalizei a minha pós em Gestão de Marketing e continuo fazendo cursos paralelos com foco no design de experiência. Tudo isso agrega à minha profissão e ao que eu quero seguir daqui pra frente.

O Design e o Marketing Digital, portanto, estão intimamente ligados. Juntos, conseguem atingir objetivos de campanhas, atrair leads qualificados e fazer grande diferença em empresas de todos os portes e setores.

Agora que você sabe mais sobre a relação entre Design e Marketing Digital, aproveite para ler nosso post sobre como atrair clientes com Marketing Digital e alavanque suas vendas!

Comentários(1)

  • 15 de outubro de 2019, 07:52  Responder

    Muito bom!!! 👏👏 Design tá no meu coração <3

Deixe um comentário